Informativos

Informações importantes relacionadas ao setor

voltar
Vice Presidente do SETCOM participa de videoconferência com Ministro
Vice Presidente do SETCOM participa de videoconferência com Ministro
O vice presidente do SETCOM, Tarcísio Vizzotto participou na tarde de domingo (01/03) de videoconferência com o ministro da Secretaria Geral da Presidência da República, Miguel Rossetto.

Hoje (02/03) uma comitiva do oeste estará em audiência com o Governador Raimundo Colombo, o Assessor Jurídico do sindicato, Ederson Vendrame está presente no encontro.

Todos os esforços são para sensibilizar o governo federal em atender o pleito do setor de transporte rodoviário de cargas, e encerrar as manifestações que estão espalhadas por todo o país.

Caminhoneiros de SC têm videoconferência com o ministro

Conversa com ministro da Secretaria Geral da Presidência foi considerada um avanço pelos manifestantes

Cerca de 50 representantes dos caminhoneiros e agricultores, que estão mobilizados nas rodovias catarinenses desde o dia 18 de fevereiro, tiveram uma videoconferência com o ministro da Secretaria Geral da Presidência da República, Miguel Rossetto, na tarde de domingo, dia 1º de março. A mobilização continua, mas os manifestantes conseguiram abrir um canal de negociação com o governo. O ministro deve abrir um espaço na agenda para receber pessoalmente representantes catarinenses na terça-feira.

— Foi a primeira vez que houve um diálogo com as lideranças do movimento de Santa Catarina — disse a deputada Luciane Carminatti, que faz parte da Comissão de Transportes da Assembleia Legislativa. O deputado federal Pedro Uczai, o deputado estadual Dirceu Dresch e o presidente do PT em Santa Catarina, Cláudio Vignatti, também estavam presentes.

A videoconferência ocorreu no bloco G da Universidade Comunitária Regional de Chapecó (Unochapecó), por causa do equipamento necessário para a reunião. Lideranças do Partido dos Trabalhadores em Santa Catarina, como o deputado federal Pedro Uczai, estavam tentando criar um canal de negociação para sensibilizar o Governo Federal sobre a situação catarinense.

— Eles nos procuraram — disse o motorista Vilmar Bonora, sobre a articulação da videoconferência que ocorreu por volta das 15h do domingo.

Bonora também afirmou que o aceno para um audiência na terça-feira representa um avanço. No entanto há alguns impasses como a reivindicação de baixar o preço do combustível. Rossetto falou que o governo manteve os preços baixos durante seis anos e que a equipe econômica não quer rever esse ponto. O ministro acenou com o parcelamento das dívidas em 12 meses e abertura de negociações para reavaliar questões como preço de frete, embora isso envolva o setor privado.

A deputada Luciane Carminatti avaliou que existem três frentes. Uma é ver o que cabe ao Governo Federal, com a discussão dos valores dos fretes. Outra será tema de uma reunião às 14h de segunda-feira, com o governador Raimundo Colombo, para discutir a redução do ICMS sobre os combustíveis, que é de 12%. A terceira é debater a divisão dos lucros das empresas de frete com os transportadores e motoristas que são contratados e até subcontratados.

No entanto, ela reconheceu que a discussão é difícil, pois há divergências sobre a pauta de reivindicações.

— Alguns não abrem mão da redução dos combustíveis — disse a deputada, que ainda destacou que há mistura de interesses legítimos dos motoristas com algumas pessoas que têm motivação política.

A paralisação

A paralisação dos caminhoneiros começou no dia 18 de fevereiro e ganhou força no dia 20 do mesmo mês. O movimento é independente, liderado por caminhoneiros autônomos da região. Vilmar Bonora, um dos organizadores do protesto, afirma que eles estão dispostos a ficar até 30 dias parados, se for necessário.

Fonte: SETCOM