Informativos

Informações importantes relacionadas ao setor

voltar
Apesar da crise, indústria de SC projeta investimentos de 4,4 bilhões
A indústria catarinense planeja investir R$ 4,4 bilhões entre os anos de 2015 e 2017. Os setores que projetam maiores investimentos são os de agroalimentar (R$ 724 milhões), papel e celulose (R$ 217 milhões) e confecções (R$ 146 milhões). Se considerados também os anúncios de investimentos feitos diretamente pelas indústrias na imprensa, o total previsto para o triênio chega a R$ 6,9 bilhões. Os dados integram a publicação Desempenho e Perspectivas da Indústria Catarinense 2015 lançada no dia 19 de junho pela FIESC, com o apoio do BRDE.

O estudo mostra também que, no ano passado, o setor produtivo catarinense fez R$ 2,3 bilhões em investimentos. O valor ficou dentro do previsto para 47% das indústrias, enquanto 32% delas não realizaram a totalidade dos investimentos planejados para o ano. Outros 13% investiram em 2014 mais do que o previsto inicialmente.

Para o ano atual, o valor previsto é de R$ 2,1 bilhões, o que representa um recuo de 12,8% sobre 2014. O percentual de empresários que se dizem otimistas também ficou menor, passando de 66% paea 29%. Entre os fatores apontados estão o endividamento das famílias, a corrupção na esfera públicae as cobranças desmedidas da aplicação das normas reguladoras.

Apesar da redução no orçamento total, o valor previsto para inovação é 76% maior que o registrado no ano passado. "Esse é um dado de extrema relevância e confirma tendência observada nos últimos anos, quando a indústria passou a dar cada vez mais importância para questões como inovação, design e diferenciação de seus produtos", afirma o presidente da FIESC, Glauco José Cortê.

Fonte: FIESC NOTÍCIAS